1 Second Everyday – Novembro 2016

Para começar novembro, tiramos dois dias de férias e fomos de carro sem destino marcado, para um sítio que nos é muito querido e nos trata sempre bem: España! Pelo meio desta viagem, vimos sol, vimos neve, bebemos muita cerveja e comemos muitas tapas e pinchos. Vimos cidades que não conhecíamos – eu fiquei mais velha em Oviedo – e vimos o mar na sempre escarpada e bela Galiza. Muito importante também, voltei a comer churros com chocolate ao pequeno almoço, e isso deixa-me a salivar só de pensar. (Para não me esquecer, a rota foi: Braga – Ourense – Lugo – Ribadeo – Oviedo – Gijón – Léon – Astorga – Puebla de Sanabria – Braga).

Depois foram almoços e jantares com amigos e cadelas, a minha paixão Carolina, começar a levar comida para o trabalho, e passar muitos serões em casa, e outros ao frio a ajudar no presépio. As danças, os miúdos, a chuva, alguma bricolage, muito Shameless, o costume. O que é bom.


To start november, we took a couple of days off and went driving with no destination, to a place very special and dear to us: España! In the middle of the journey, we saw the sun, saw snow, drank a lot of beer and ate a lot of tapas and pinchos. We saw cities we dind’t know – I got older in Oviedo – and saw the sea in the sheer and bautiful Galiza. Also very important, I ate churros con chocolate for breakfast, and still I salivate only of thinking about it. (So that I don’t forget, the route was: Braga – Ourense – Lugo – Ribadeo – Oviedo – Gijón – Léon – Astorga – Puebla de Sanabria – Braga).

After there were lunches and dinners with friends and their dogs, my love Carolina, starting taking food to work, a lot of nights at home, others in the cold helping with the nativity scene. Dances, the kids, the rain, some bricolage, a lot of Shameless, the usual. Which is nice.

1 Second Everyday – Outubro 2016

Outubro foi soalheiro e simpático. Fizemos dois bailes na rua e num deles repesquei a Kika e a Patrícia para um serão divertido de conversa. O L. fez muitos crepes e eu filmei-me mais vezes do que o normal. A Joui veio de fugida a Portugal. Participei como oradora num encontro das Geek Girls Portugal em Braga. Tivemos o Retrokitchen só para nós com o George Michael. Houve escuteiros como habitual, e manhãs bem madrugadoras. Depois de muito trabalho, alinhei numa folga do L. e fomos a Lisboa. Visitamos o Aquário Vasco da Gama e tirámos muitas fotografias. Já no final do mês, fomos à praia e tivemos de vir embora porque estava muito calor (!!).

Acho que me esqueci de um pequeno detalhe: No mês passado voltei a conduzir. Foi uma pequena vitória para mim, que tremia só de pensar em conduzir desde que o meu carro foi roubado há três anos atrás…


October was sunny and nice. We’ve made two folk balls on the street and in one of them I reconnected with Kika and Patrícia for a funny night of chat. L. made a lot of crepes and I’ve filmed myself more than usual. Joui came for a really quick visit. I’ve participated as a speaker in a Geek Girls Portugal meeting held in Braga. We’ve had Retrokitchen only to ourselves and the gentle voice and sax of George Michael. There were scouts as ususal, and really early mornings. After a lot of work, I went along one of L.’s day off and we went to Lisbon. We visited the Vasco da Gama Aquarium and took a lot of pictures. Already at the end of the month, we went to the beach and had to return because it was too hot (!!).

I think I forgot to mention a little something: Last month I came back to driving again. It was a little victory for me, i shaked only of thinking about driving ever since my car was stolen three years ago…

Rams, Grímur Hákonarson (2015)

large_large_bnj3aeh1t9u34rmjoy1gnde16tv

rams-cannes-film-festival-2

Acabei de chegar do cinema e é só para dizer que este filme é muito bonito e ternurento, e deviam vê-lo.

Passa-se no norte da Islândia, e trata os dias de uma comunidade que vive de e para os seus carneiros. Em particular dois irmãos, que não se falam há quarenta anos. Mas uma rara doença ameaça os seus rebanhos… e pelos carneirinhos, tudo.

The Experimenter, Michael Almereyda (2015)

1200

O nome do filme em português continua assim: Stanley Milgram, O Psicólogo Que Abalou a América.

E abalou, e apesar de não ser um grande filme, é uma grande história, e deixou-me com um orgulho vaidoso de ser uma psicóloga experimental. My father is psyschologist. But not a regular one…he’s an experimental psychologist.