Poeira, carne e ossos

Queria escrever sobre o concerto que vimos Domingo.

Raramente temos a sorte de (re)descobrir um artista, viver uma daquelas fases de loop no leitor e, pouco depois, vê-lo ao vivo.

O concerto foi muito silencioso, pouca conversa, pouca gente. No final da primeira canção já estava a pensar que poderia terminar ali, e eu ficaria já satisfeita, já feliz. Mas seguiram-se muitas, as minhas preferidas, e pouco depois estava a pensar em vários cantores, e em como o Matt Elliott tinha a voz mais bonita de todos eles. Hm hm, assim o elegi, e mantenho a opinião.

Vejam o vídeo. Vejam como se verga e se ergue. Mas acima de tudo, como canta.

2 comments

  1. Pingback: Os concertos de 2014 | Future Artist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s