Baú

Encontrei o scrapbook que mantive durante o liceu.

Era impressionante a quantidade de livros que lia, e a frequência com que o “atualizava”. Um verdadeiro blog, mas mantido às escondidas, com a vergonha de quem achava não fazer nada bem.

Começava assim, a la Almeida Garrett:

” e protesto que de quanto vir e ouvir, de quanto eu pensar e sentir se há de fazer crónica.”

Melhor frase de arranque e inauguração.

Pois bem. Em homenagem à J. de 2002 irei colocando por cá alguns dos seus “reparos”.

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s